Futsal (Descontinuado)

ACD Igreja Velha 8 - ACR Arnal 4 | Crónica

13_jornada_2011_2012A nossa equipa recebeu e venceu por 8-4 a equipa do ACR Arnal, em jogo a contar para a 13ª Jornada, numa noite bastante fria mas com os ânimos bem quentes.

O jogo começou bastante equilibrado com as equipas a estudarem-se e a respeitar-se mutuamente. As oportunidades escasseavam, com as defesas bastante atentas e sem dar espaços aos atacantes.

Desde o inicio da partida, algumas entradas mais duras foram fazendo as equipas acumular faltas muito rapidamente. E fizeram aquecer os ânimos também.

A jogar de 5 para 4, ainda com o jogo empatado 0-0, a nossa equipa procurava chegar à vantagem rapidamente, assumindo a sua responsabilidade enquanto visitado e melhor classificado na tabela.

O problema surgiu na velocidade dos jogadores adversários que, em rápidas transições, fizeram 2 golos em 20 segundos. Aos 7 minutos e meio da primeira parte, a equipa do Arnal colocava-se a ganhar por 0-2 nas Colmeias, gelando ainda mais o pavilhão.

Demorou a reacção da nossa equipa. Os passes não saíam e os visitantes defendiam bastante bem. Só a 8 minutos do fim da primeira parte surgiu o nosso primeiro golo. O Micas rematou em zona frontal, de fora na área, com a bola ainda a ressaltar num jogador adversário entes de entrar na baliza. Estava feito o primeiro.

Melhorava a nossa equipa e, mais 4 minutos volvidos, chega o golo do empate. Numa boa jogada individual pela esquerda do ataque, Rui Maduro consegue fintar um adversário junto à linha de fundo e cruzar para o suspeito do costume - Micas, a empurrar para o 2-2.

Pelo meio ia aquecendo cada vez mais a partida, com várias entradas e muitos cartões amarelos à mistura. BA é expulso num dos lances que causou grande discussão entre jogadores, bancos e árbitros. Diga-se, nem sempre os jogadores facilitaram o trabalho da dupla de arbitragem.

No último minuto da primeira parte, demos finalmente a volta ao marcador. Micas marcou outra vez, após grande trabalho individual do Fábio que, apenas 30 segundos depois e na conversão de um livre de 10 metros, faz o 4-2. A partida foi para intervalo pouco depois.

Na segunda parte surgiu a nossa equipa mais confiante. O jogo continuou muito disputado e com frequentes reclamações das decisões da dupla de arbitragem.

Três minutos depois do reinício da partida surgiu o nosso 5º golo. Novamente o Fábio a marcar na recarga de um livre direto, marcado por ele e defendido pelo guarda-redes adversário.

Estava mais confortável a nossa equipa e comandava a partida cada vez com mais autoridade. De tal modo que se enervavam os visitantes, ao ponto de verem um jogador seu expulso após entrada dura sobre o João Horta.

Aos 5 minutos, ainda com o adversário reduzido a 4 jogadores, o Micas faz o seu "poker" na partida. Quando tentava centrar, a bola bate nas pernas de um adversário e engana o guarda-redes. 6-2 e parecia estar encontrado o vencedor do jogo. Até porque a equipa no Arnal parecia estar a cair fisicamente na partida.

Com o domínio completo do jogo, surge o 7-2 através do Capiza. Depois a partida entrou numa toada mais lenta, com a  nossa equipa a comandar a velocidade do jogo e sem forçar demasiado o andamento.

Só nos últimos 2 minutos surgiram mais golos. O Arnal faz o 7-3 a 2 minutos do fim e o 7-4 a apenas 10 segundos do encerramento da partida.

E porque o futsal é isto mesmo, ainda houve tempo para o Nuno fazer o gosto ao pé a apenas 3 décimas do final da contagem do cronómetro.

Resultado final justo numa partida com muitos cartões e discussões.

Para a semana a nossa equipa defronta a Pocariça, no seu pavilhão.


Galeria de Fotos

 

SC Estrada 1 - ACD Igreja Velha 9 | Crónica

12_jornada_2011_2012Em jogo a contar para a 12ª Jornada do Campeonato Distrital da Divisão de Honra, a equipa de futsal da Igreja Velha deslocou-se a noite passada a Atouguia da Baleia para golear o Sporting Clube da Estrada por 1-9. Nuno Guarda fez um hat-trick, Micas e BA bisaram, Fábio e Huguito marcaram os restantes golos.

O Pavilhão da Escola Secundária de Atouguia da Baleia recebeu, na noite passada, as equipas do SC Estrada e da ACD Igreja Velha para um dos jogos de abertura da 12ª jornada do campeonato.

O jogo até começou equilibrado, com a equipa da casa a querer mostrar aos seus adeptos que era melhor do que aquilo que a classificação mostrava, onde ocupa o último lugar com apenas 2 pontos. E até começaram com garra e a defender em bloco, bastante concentrados.

A nossa equipa foi fazendo o seu jogo, com calma, talvez confiando que era uma questão de tempo até conseguir marcar o primeiro golo. Mas os visitados estiveram, por vários minutos, melhores no jogo, e até lhes pertenceu a primeira oportunidade de golo.

Em ritmo lento,  a Igreja Velha não acertava com o caminho da baliza adversária e os minutos iam decorrendo. O SC Estrada ia ganhando confiança embora o jogo começasse a demonstrar o porquê de ocuparem o último lugar na tabela. Apenas um dos seus jogadores mostrava capacidade para desequilibrar com a maioria dos restantes a denotar grandes carências técnicas, nomeadamente na recepção e controlo da bola. Acumulavam-se os passes falhados e as bolas perdidas.

Foi só aos 12 minutos da primeira parte que surgiu o primeiro golo, para a nossa equipa, numa jogada de contra-ataque que o BA finalizou. Estava aberto o marcador.

Ainda resistiu mais alguns minutos a equipa do SC Estrada. Quatro, mais precisamente. É que foi aos 16 minutos que a resistência e a moral dos visitados quebrou. Numa excelente jogada de entendimento entre BA, Tony e Micas, este último surge à frente da baliza para fazer o 0-2.

Menos de 1 minuto volvido, o Huguito sai sozinho em contra-ataque e nem precisou de mais ajuda para colocar a bola entre as pernas do guarda-redes contrário e fazer o 0-3.

Balanceou-se, desnorteada, a equipa do SC Estrada para o ataque e, num lançamento longo, o nosso guarda-redes João coloca a bola no Fábio que de cabeça faz um chapéu ao guarda-redes adversário. Estava feito o 0-4 com que terminou a primeira parte.

Por esta altura já começava a emergir na partida um protagonista inesperado: o oficial de mesa. Mesmo após insistentes avisos da bancada, o senhor não se apercebeu (ou não quis admitir?) que estava a usar mal o marcador do jogo, marcando os golos da partida no sitio das faltas e vice-versa.

Na segunda parte a nossa equipa sirgiu novamente em ritmo lento. O frio e a oposição adversária talvez tenham ajudado. E foi tal o relaxamento que a equipa da casa conseguiu mesmo marcar, aos 5 minutos, e reduzir para o 1-4. Ainda teve, nos minutos seguintes, mais algumas ocasiões claras para reduzir o marcador, mas não soube aproveitar.

A meio da segunda parte, aos 10 minutos, surge o 1-5 através do Micas, depois de boa jogada individual do BA que sentou um jogador e o guarda-redes adversário para entregar a bola de bandeja ao nosso número 10.

A nossa equipa voltava a controlar o jogo a seu bel-prazer.

Três minutos mais tarde, aos 13 da segunda parte, o Nuno faz o seu segundo na partida com um toque de habilidade em frente à baliza, após passe do Micas.

Numa réstia de esperança, a equipa do SC Estrada ainda tentou jogar de 5 para 4 contra nós, o que se revelou um enorme erro já que sofreu mais 2 golos com esta estratégia. Primeiro foi BA, aos 14 minutos, que rematou para a baliza deserta do adversário e depois o Nuno, da mesma forma e no minuto seguinte.

Nesta altura revelou-se ao mais alto nível a teimosia do oficial de mesa. Como estava a marcar os golos com os marcadores (em papel) das faltas chegou à (brilhante) conclusão que estes números só iam até ao 6. E como a Igreja Velha já tinha marcado 8 golos não havia forma de assinalar o resultado a não ser trocar os papeis com que marcava as faltas com os papeis com que marcava os golos. A questão é que nunca o fez! Deixou o marcado tal e qual como estava, ouvindo um pavilhão inteiro a avisar do erro e sorrindo para assistência, sem querer dar a mão à palmatória que tinha errado. Haja teimoso! E os árbitros também não fizeram nada para corrigir a situação.

Até ao final da partida só houve mais um lance de destaque: o terceiro golo do Nuno e 9º da nossa equipa, que fechou o resultado final num 1-9.

Em conclusão pode-se dizer que foi um jogo com um resultado melhor que a exibição, onde a nossa equipa cumpriu a sua obrigação sem grandes dificuldades.


Galeria de Fotos

 

ACD Igreja Velha 5 - UD Caranguejeira 7 | Votações

5-starViu o jogo? Avalie a prestação dos nossos jogadores escolhendo o números de estrelas (1 a 10) para cada um.

ACD Igreja Velha 5 - UD Caranguejeira 7 | Crónica

9_jornada_2011_2012No último jogo de 2011, a Igreja Velha recebeu a equipa da UD Caranguejeira e sofreu uma derrota por 5-7, num jogo que deixou marcas nos jogadores.

Foi no passado sábado, pelas 19 horas, que a Igreja Velha defrontou a equipa da Caranguejeira, no Pavilhão das Colmeias. As equipas estavam separadas apenas por 1 ponto e o jogo prometia ser de emoções fortes, o que veio a acontecer.

O jogo começou com claro domínio da nossa equipa, a assumir as despesas do jogo. Com a equipa balanceada no ataque, o adversário praticamente só defendia, ensaiando saídas rápidas em contra-ataque.

O primeiro golo surgiu através do BA, a responder com eficácia a um centro e a rematar para o 1-0. O mesmo BA, poucos minutos depois, teve a infelicidade de marcar na nossa baliza, ao tentar aliviar uma bola, dentro da área. O resultado não era justo, nesta altura.

Aos 10 minutos de jogo, numa bela jogada pela esquerda do nosso ataque, o Huguito conseguiu libertar-se de 2 jogadores adversários e centrar para a área onde apareceu o Micas que empurrou para dentro da baliza e fez o 2-1.

O jogo parecia, nesta altura, controlado. Ainda assim, eram cada vez mais frequentes as saídas rápidas do adversário, em contra-ataque, que começavam a causar muito perigo para a nossa baliza.

Quando o jogo parecia que ía chegar ao intervalo com uma vitória pela margem mínima, surge o golo do empate a apenas 39 segundos do período de descanso. Um remate colocado de fora da área, que ainda bateu no poste, igualou o resultado.

Para a segunda parte adivinhava-se muita emoção. Só que ninguém estava à espera que fosse tanta!

A partida até recomeçou equilibrada. Verificava-se o mesmo que tinha acontecido durante todo o período da 1ª parte: a Igreja Velha a atacar e a Caranguejeira a sair em contra-ataques rápidos.

Em abono da verdade, era a equipa adversária que parecia estar mais próximo do 3º golo. A nossa equipa procurava, sem grande imaginação, colocar-se novamente em vantagem e a Caranguejeira saía em contra-ataques cada vez mais venenosos. E foi desta forma que, aos 7 minutos da segunda parte, chegaram mesmo ao 2-3. Perdemos a bola no ataque e não recuperamos a tempo para nos reposicionar-mos na defesa, sofrendo mais um golo.

A última frase quase que se poderia repetir para os restantes golos da Caranguejeira, já que a "receita" foi sempre igual até ao 7º golo.

O 2-4 surgiu aos 10 minutos de jogo. Como? Como já foi dito.

Apenas 10 segundos depois, a bola bate na mão de um adversário dentro da sua área. Penalti que o Huguito não desperdiçou. Estava feito o 3-4. E  ressurgia alguma alma na nossa equipa.

Aos 15 minutos da segunda parte, mais um balde de água fria nas nossas aspirações para este jogo. Da mesma forma de os anteriores, a Caranguejeira faz o 3-5.

Desta vez a nossa equipa parecia não ter soluções para inverter o rumo do encontro, enquanto que o adversário ganhava cada vez mais ânimo. Associado a este ânimo, foi utilizando um jogo mais agressivo, o que resultou em faltas (rapidamente chegaram à 5ª) e em algumas lesões para os nosso jogadores. Que o diga o Gonçalo. Uma pisadela obrigou o nosso jogador a sair lesionado do campo e a  ter que se deslocar ao hospital, com suspeitas de um dedo do pé partido.

Em resultado do acumular de faltas do adversário, a 2 minutos do final, a Igreja Velha teve oportunidade de reduzir a desvantagem. Com a 6ª falta, foi marcado um livre de 10 metros que o Fábio converteu. Estava feito o 4-5. Ainda havia 2 minutos para jogar, o que, no futsal, pode ser tempo suficiente para ocorrer muita coisa.

Só que, mais uma vez, a nossa equipa descurou os aspectos defensivos e apenas 30 segundos depois sofremos mais um golo. E da mesma maneira de sempre. Estávamos novamente com 2 golos de desvantagem.

A apenas 30 segundos do fim, o adversário fez outra vez falta e o Fábio marcou novamente um livre de 10 metros. Só que desta vez acertou no poste.

Apenas 6 segundos depois deste lance, conseguimos marcar o 5-6, através do Rui Maduro.

Faltavam 24 segundos para o final e era o tudo por tudo. Mas as pernas já não ajudavam e jogava-se mais com o coração que com a cabeça.

Na última jogada do encontro, mais uma vez em contra-ataque, um jogador da Caranguejeira conseguiu fintar o nosso guarda-redes, que teve de sair da baliza, e centrou para a área onde um colega só teve de empurrar para dentro da baliza deserta. Diga-se que a bola só entrou depois do sinal sonoro do fim da partida e como tal o golo não deveria ter sido contabilizado, mas foi.

Resultado final de 5-7 que premeia uma equipa da Caranguejeira que defendeu sempre bem e soube fazer os seus golos aproveitando os erros da nossa equipa.

Para nós fica um amargo de boca mas que deve servir de lição para não se repetirem erros defensivos como aqueles que cometemos nesta partida.

Em conclusão, e somando todas as variáveis da partida, o resultado foi justo.


Galeria de Fotos

Votações nos Jogadores


Casal D'Anja 1 - ACD Igreja Velha 10 | Crónica

1_eliminatoria_2011_2012

Em jogo a contar para a 1ª eliminatória da Taça do Distrito, a ACD Igreja Velha foi vencer o Casal d'Anja por 10-1, no Pavilhão Municipal de Vieira de Leiria.

Era o primeiro jogo da nossa equipa para a taça. Na eliminatória anterior ficámos isentos.

O jogo começou com a equipa da casa bastante aguerrida e rápida sobre a bola. Por isso mesmo, o Casal D'Anja conseguiu criar algumas oportunidades de golo nos primeiros minutos e ter até algum domínio do jogo.

Parecia claro que a equipa não conseguiria manter o mesmo ritmo durante muito tempo.

Mas enquanto as pilhas duravam, a equipa da casa conseguiu marcar mesmo, aos 5 minutos de jogo. Demorou pouco a nossa resposta e um minuto depois, numa belíssima jogada de ataque, o Fábio repôs a igualdade.

Aos 14 minutos de jogo (os jogos da taça não são cronometrados e têm partes com 30 min.) um centro para a área adversária bate nas pernas do Gonçalo e entrou na baliza. Estava feita a reviravolta no resultado.

Menos de 1 minuto volvido e surge o 1-3, com o Huguito a sentar o guarda-redes antes de rematar de ângulo apertado.

Durou até aos 15 minutos, a resistência do Casal d'Anja. A partir daí a nossa equipa controlou completamente o jogo. Mas não conseguiu marcar mais nenhum golo até ao intervalo.

1_eliminatoria_2011_2012_2A segunda parte começou ainda com mais domínio da nossa equipa. E foi com naturalidade que o 1-4 surgiu. Tony surgiu isolado na área e recebeu um passe que só teve de empurrar para dentro da baliza deserta.

Um minuto depois, aos 5, é o BA que, fora da área, finta um jogador adversário e remata forte, rasteiro e colocado. Estava feito o 1-5. A goleada começava a ganhar forma.

Cada vez mais a ACD Igreja Velha fazia o que queria do jogo, o que dava confiança aos nossos jogadores, aos mesmo tempo que afundava ainda mais um Casal d'Anja que nesta altura parecia desmoralizado e fisicamente exausto.

Mais alguns minutos volvidos e surge o 1-6. Tony, com um chapéu ao guarda-redes, bisava na partida. Depois o jogo passou a ter sentido único. Huguito bisou para o 1-7, Gonçalo também bisou para o 1-8, o Horta também fez o gosto ao pé para o 1-9 e o Micas encerrou o marcador nos 1-10.

Pelo meio, há ainda a referir 2 expulsões, uma para cada lado. No nosso caso foi o Tony, que chegou tarde a uma bola disputada e acertou no jogador adversário.

Segue em frente na taça, a nossa equipa, que no ano passado chegou à final.

Para a semana recebemos a Caranguejeira, no Pavilhão das Colmeias.


Galeria de Fotos

Votações nos Jogadores


cong tachada

cong tachada

  • 13161736_1121641794542203_444041668839322429_o_1121641794542203
  • 13086895_1121642244542158_6708520056468087452_o_1121642244542158
  • 13123054_1121641471208902_5730394806423806676_o_1121641471208902
  • 13113015_1121641411208908_9014479426463707851_o_1121641411208908
  • 13086839_1121641401208909_3284175223306269986_o_1121641401208909

cong tachada