Futsal (Descontinuado)

ACD Igreja Velha 1 - CCDS Casal Velho 1

19_jornada_2011_2012A Igreja Velha empatou esta noite em casa frente ao Casal Velho, primeiro classificado do campeonato. O jogo foi equilibrado e  o empate é justo. No final da partida os ânimos chegaram a aquecer bastante.

A partida colocava frente a frente o primeiro e o terceiro classificado. São duas equipas que se conhecem bem e que nos últimos anos têm disputado jogos sempre muito equilibrados.

E equilibrado é mesmo o melhor termo para definir o que se passou esta noite no pavilhão das Colmeias.

O jogo começou muito táctico, com as equipas a defenderem bem e a arriscar pouco. Notava-se o respeito mútuo. As oportunidades de golo foram raras por isso mesmo. Até aos 10 minutos de jogo não houve mais de 2 ou 3 oportunidades de golo, e chamar-lhes oportunidades é ser optimista.

Ainda assim, pertenceu à nossa equipa a primeira oportunidade, aos 5 minutos, pelo Huguito que rematou com muito perigo para a baliza do Casal Velho.

Só a 5 minutos do final da primeira parte surgiu o primeiro golo. Precisamente pelo Huguito que, dentro da área, recebeu a bola de costas para a baliza, rodou sobre o adversário que o marcava e rematou para o 1-0.

Até ao final, o jogo manteve-se numa toada de muita concentração defensiva e pouca criatividade no ataque.

Na segunda parte, as equipas entraram da mesma forma e o jogo parecia que não tinha sido interrompido. Nenhum dos ataques das equipas se conseguia sobrepor à defesa contrária.

E só não foram penosos os primeiros 10 minutos da segunda parte porque em campo estavam duas das melhores equipas do campeonato, com bons executantes e com toque de bola que é agradável de assistir. Mas oportunidades claras de golo nem velas...

Ao longo da segunda parte a nossa equipa foi acumulando faltas muito rapidamente. De tal forma que, quando ainda faltavam 7 minutos para jogar, atingimos a 5ª falta. Se o jogo não estava a ser nada fácil, pela qualidade do adversário, pior ficou com os nossos jogadores a terem de se retrair muito nas disputas de bola.

Sabendo da pressão extra a que a nossa equipa estava sujeita, o adversário acelerou o jogo e procurou chegar ao golo do empate. E chegou mesmo, pouco mais de um minuto depois. Num livre à entrada da nossa área, os jogadores do Casal Velho conseguiram empatar a partida.

Poucos segundos volvidos e o Fábio podia ter colocado a nossa equipa novamente em vantagem. Num remate violento, colocou a bola mesmo na junção entre o poste e a barra. Momento de azar para  a nossa equipa.

Foi a partir desta altura que o jogo ganhou intensidade. As equipas começaram a arriscar mais para tentar marcar o segundo golo e vencer o jogo. As oportunidades começaram a surgir com maior cadência. No banco do Casal Velho fazia-se muita pressão sobre os árbitros, a cada lance mais disputado, para que este marcasse a 6ª falta.

Por falar na dupla de arbitragem, diga-se que até a esta altura se estavam a comportar muito bem, sem grandes erros, embora também seja verdade que com grande colaboração dos jogadores de ambas as equipas, que não lhes dificultavam o trabalho.

Ora nos últimos dois minutos da partida tudo aqueceu. O jogo, os bancos, as bancadas, toda gente. Houve mais dois lances de muito perigo para cada equipa. Num deles, a 30 segundos do fim, o Micas surge isolado frente ao guarda-redes do Casal Velho mas não consegue marcar o segundo golo.

Quando faltavam apenas 7 décimas de segundo para o fim do tempo regulamentar (sim, leu bem, 7 décimas, menos de 1 segundo), num lance perfeitamente normal em que dois jogadores se encostaram um ao outro longe da nossa baliza, um dos elementos da equipa de arbitragem "descobriu" uma falta contra nós. Era a 6ª falta e consequente livre directo. Chamem-lhe o que quiserem mas falta com certeza não foi. E tinha a agravante de poder mudar todo o jogo, a 7 décimas de segundo do final.

Na marcação do livre, felizmente, não surgiu nenhum golo já que o BA, que esteve mais uma vez muito bem na baliza, conseguiu defender a bola para canto. E acabou o jogo? Não! Acrescentando mais uma enorme asneira na prestação dos árbitros esta noite, que relembro estiveram muito bem até quase ao final, ainda marcaram o canto.

Eram gerais, e bem altos, os assobios que vinham dos revoltados adeptos que estavam nas bancadas. Muita confusão com os bancos e com os jogadores e até com a mesa que também ajudou à "festa" ao não indicar o sinal sonoro do fim do tempo regulamentar.

Do canto também não surgiu nada, o que veio trazer justiça ao que se tinha passado no campo. Mas com o duplo erro da equipa de arbitragem o resultado final poderia ter sido outro, o que desvirtuava completamente a partida. Que tenham sido apenas 5 segundos maus desta dupla.

O resumo já ficou feito: resultado justo por aquilo que as duas equipas jogaram e pelas oportunidades que criaram.


Galeria de Fotos

{jcomments off}

 

ACD Igreja Velha 4 - CB Caldas da Rainha 5 | Crónica

17_jornada_2011_2012A ACD Igreja Velha perdeu esta noite por 4-5, frente à Casa do Benfica das Caldas da Rainha, e colocou o 3º lugar em risco. A equipa só se pode queixar de si própria.

Nos últimos 7 jogos para o campeonato, a nossa equipa somava 6 vitórias e apenas um empate, fora contra a Pocariça. Há quase 3 meses que não conhecíamos o sabor amargo da derrota. A última vez tinha acontecido a 17 de Dezembro do ano passado, no derradeiro jogo do ano.

Depois de na jornada anterior termos conseguido vencer fora a equipa do São Bento, entravamos para esta partida com a moral em alta. Na baliza, com o David e o João lesionados, foi mais uma vez o BA que assumiu a posição.

Nos primeiros 5 minutos da partida desperdiçámos uma série de oportunidades de golo. Entrávamos rápidos sobre a bola e criávamos lances de perigo com regularidade. Chegámos a enviar uma bola ao poste.

O Huguito destacava-se com as suas fintas curtas e rápidas e fazia a cabeça em água à defesa contrária. Até que sofreu uma entrada mais dura e teve de sair da partida, por alguns minutos, com dores.

Depois o jogo entrou numa toada mais equilibrada. A equipa visitante começou a pressionar muito alto, mesmo à saída da nossa área, o que nos causou alguma dificuldade nas saídas para o ataque.

Até aos 12 minutos o jogo foi equilibrado e sem grandes ocasiões de golo. Depois, e sem nada que o fizesse rever, a nossa equipa desconcentrou-se e a CB Caldas da Rainha pegou no jogo. Em apenas 2 minutos dispôs de uma série de ocasiões claras de golo até que marcou mesmo, aos 14 minutos.

A nossa reacção foi tímida mas um minuto depois conseguimos mesmo empatar, por um dos poucos jogadores esclarecidos desta noite, o Fábio. Numa jogada individual sobre a esquerda consegue flectir a bola para o meio e rematar para o fundo da baliza. Poucos segundos depois, os visitantes fizeram a 5ª falta, situação que não soubemos aproveitar.

Estávamos desconcentrados e lentos na partida e, por isso mesmo, não foi de estranhar que os visitantes tivessem marcado novamente, a 2 minutos e meio do fim da primeira parte. Muita desconcentração defensiva deixou-nos outra vez em desvantagem.

A resposta veio dos pés do Huguito que à boca da baliza tenta desviar, de primeira, um passe do BA causando muito perigo. No lance seguinte, na nossa área, mais um passe errado em zona proibida permitiu à CB Caldas da Rainha quase chegar ao terceiro golo.

A 1 minuto do intervalo surge o empate, novamente pelo Fábio que aproveitou uma bola perdida na área para rematar à baliza e repor a igualdade.

Para a segunda parte esperava-se mais da nossa equipa. Mas não houve. Entrámos novamente lentos e sem soluções. Os nossos jogadores pareciam bloqueados e desconcentrados, errando passes e permitindo ataques perigosos do adversário.

O único destaque dos minutos iniciais do reatamento vai para uma boa jogada do Nuno, que fintou toda a equipa adversária e rematou muito perto do poste.

A CB Caldas da Rainha aparecia mais perigosa nos primeiros 5 minutos fez-nos aquilo que lhes fizémos na primeira parte: teve uma série de oportunidades claras de golo e chegou mesmo a a enviar uma bola ao poste.

Até que marcou mesmo. Mais um passe mal feito na nossa área e remate por entre as pernas do BA para o 2-3. Muita desconcentração defensiva deixou-nos novamente em desvantagem. Esboçou-se a reacção, mas as nossas ocasiões surgiam mais por lances individuais do que por jogo de equipa.

Só aos 10 minutos da segunda parte surgiu, finalmente, o golo do empate. Novamente o Fábio a mostrar-se o jogador mais esclarecido e apareceu sobre a direita do nosso ataque fuzilando a baliza adversária. Fazia assim o seu hat-trick, aproximando-se do Nuno na lista de melhores marcadores da equipa.

Minuto e meio depois chegámos pela primeira (e única) vez no encontro à vantagem. O golo surgiu precisamente do Nuno, que rematou colocado de fora da área. Em vantagem, podiamos finalmente controlar a partida mas tal não aconteceu.

Com muita velocidade, a equipa adversária, sempre alertada pelos constantes gritos do seu treinador, fazia a bola chegar com perigo à nossa área. Tanto que, segundos depois de termos marcado o nosso quarto golo, esteve muito perto de empatar novamente a partida.

Era notória a incapacidade da nossa equipa de mandar e controlar o jogo. Por um lado por demérito nosso, por outro lado porque a CB Caldas da Rainha pressionava-nos muito alto.

Alguns minutos depois, o nosso calcanhar de Aquiles na partida fez mais estragos. A enorme falta de concentração defensiva permitiu ao adversário marcar mais um golo e empatar a partida a 4-4.

Tentámos responder em 5 para 4 mas não conseguíamos chegar à baliza contrária e criar lances de perigo com muita frequência. E sempre que o fazíamos os nossos jogadores mostravam-se muito perdulários.

A dois minutos do final da partida surge o golo da vitória da CB Caldas da Rainha. Enquanto tentávamos chegar ao 5º golo, a jogar de 5 para 4, falhámos um passe que não podíamos falhar e, reagindo rapidamente, um jogador adversário rematou para a nossa baliza deserta.

Até ao final da partida ainda tentamos tudo para, pelo menos, chegar ao empate, mas não foi possível. Foram três pontos perdidos antes de três jornadas terríveis, é que os próximos adversários são Olho Marinho (fora), Casal Velho (em casa) e Caranguejeira (fora).

É difícil aceitarmos as derrotas mas temos de admitir que não estivemos bem, ao contrário do adversário, que esteve sempre mais concentrado e mais empenhado.


Galeria de Fotos

{jcomments off}

 

Jim Dungo na Igreja Velha

jim_dungo

GDR S. Bento 3 ACD Igreja Velha 6 | Crónica

16_jornada_2011_2012A ACD Igreja Velha deslocou-se este sábado ao pavilhão desportivo municipal dos Pousos para vencer o São Bento por 3-6, num jogo marcado pela lesão do nosso guarda-redes João.

Era um jogo difícil contra uma equipa que nos tinha ganho, nas Colmeias, no jogo da primeira volta. As equipas tinham 2 pontos de diferença na tabela classificativa e uma derrota da nossa equipa fazia-nos descer 2 lugares na classificação. A Caranguejeira tinha vencido na sexta-feira a equipa da Estrada e, com a vitória, chegou ao 3º lugar.

Restava-nos então vencer este jogo para repor a nossa posição na tabela, mas a tarefa não se afigurava nada fácil.

Embora a jogar fora, foi a nossa equipa que "pegou" no jogo. E a primeira oportunidade de golo surgiu logo no primeiro minuto. Dominávamos e víamos um adversário que parecia nervoso e a falhar muitos passes.

Aos 4 minutos, contra a corrente de jogo, surge o primeiro golo para o São Bento num livre mais ou menos frontal à nossa baliza. Era injusto o resultado nesta altura.

Na sequência deste golo, foi a equipa do São Bento que apareceu mais na partida, surgindo com mais regularidade junto à nossa baliza.

Mas não demorou muito até conseguirmos repor a igualdade na partida. Dois minutos depois, aos 13:30'', o Huguito aparece descaído pela direita e sem oposição remata forte à baliza. Quase sobre a linha de golo, o BA consegue fazer um pequeno desvio da trajectória da bola e colocou-a dentro da baliza adversária, fazendo o 1-1.

Apenas 30 segundos depois,o Fábio tem oportunidade de fazer o 2-1 com um remate muito colocado que sai junto ao poste esquerdo da baliza do adversário. Depois deste lance, o equilíbrio foi a nota dominante, na partida e no resultado.

Aos 12 minutos o azar bate-nos à porta. Num lance confuso dentro da nossa área, o João Pereira cai mal ao tentar defender uma bola e lesiona-se no joelho. Sendo o único guarda-redes disponível, a apreensão surgiu na cara dos nossos jogadores, técnicos e adeptos. E não pôde mesmo continuar. Para substituí-lo entrou o BA.

Aproveitando a situação de termos um guarda-redes adaptado, o São Bento aproximou-se da nossa área e tentou chegar à vantagem. Com saídas rápidas, o BA segurou o empate por mais que uma vez.

A nossa equipa, mesmo com todas as contingências que surgiram, jogava bem e com confiança. Sobretudo defendíamos bem e em bloco, não permitindo ao adversário grandes lances de perigo.

E foi mesmo a nossa equipa que chegou ao 1-2. O Fábio, na direita, consegue livrar-se de 2 adversários e centrar para um isolado Micas colocar a bola entre as pernas do guarda-redes adversário. Estava feita a reviravolta na partida.

A toada do jogo continuou igual. Defendíamos bem e obrigávamos o adversário a errar passes e a enervar-se. O BA, na baliza, ía chegando para as encomendas ainda que tenha visto uma bola embater com violência na barra da baliza que defendia, quando faltava pouco mais de 1 minuto para o intervalo.

A 43 segundos do período de descanso surge o golo mais bonito da noite, e para a nossa equipa. Depois de um grande trabalho, no centro do campo, o Nuno consegue colocar a bola no Huguito que, quase sem ângulo, "pica" a bola de costas para a baliza. Grande golo e estava feito o 1-3 com que terminou a 1ª parte.

Para a 2ª parte era de esperar um São Bento mas rápido e a pressionar mais alto. E isso aconteceu mesmo, mas a nossa equipa demonstrava personalidade e continuava a defender bem. É bom que se diga que também tivemos alguma sorte numa série de remates que ficaram muito próximos de entrar na nossa baliza.

Aos 3 minutos da segunda parte, numa jogava individual, o Nuno consegue flectir da esquerda para o meio do campo e disparar forte para o nosso 4º golo. O 1-4 era talvez pesado demais para o que a partida mostrava mas premiava a nossa eficácia ofensiva. Ou, se se quiser ver por outro prisma, castigava uma equipa do São Bento que mostrava nervosismo e falhava cada vez mais passes.

Com o resultado tão desnivelado, o São Bento colocou guarda-redes avançado para tentar tirar alguma coisa da partida e deu-se mal. Tal como as anteriores equipas que jogaram contra nós neste sistema, foram rápidos a sofrer ainda mais golos.

Depois de uma perda de bola do adversário junto à nossa área, o Nuno remata de longe para a baliza deserta e faz o seu segundo golo na partida e o 1-5 no jogo, aos 5 minutos da segunda parte. Mais 3 minutos volvidos, e exactamente com a mesma receita que o anterior, o Nuno faz o seu hat-trick na partida. Estava feito o 1-6.

O resultado era pesado mas apenas reflectia aquilo que já foi dito: muitas perdas de bola e nervosismo do São Bento contra a eficácia e concentração defensiva da nossa equipa. Alguma sorte também? Sim, é verdade, mas muitas vezes a sorte "faz-se", e a nossa equipa estava a "fazer" a sua sorte.

Com um resultado tão desnivelado, restava à nossa equipa segurar o jogo. Recuámos e começamos a defender junto à nossa área o que se poderia tornar perigoso, não fosse a concentração com que estávamos a encarar o encontro.

Faltavam ainda 10 minutos na partida quando começou a surgir a reacção do São Bento. Com pressão muito alta e obrigando a nossa equipa a colocar a bola no ataque através de lançamentos longos, o São Bento tentava reduzir a desvantagem mas o golo não surgia.

Foi só a 6 minutos do final que conseguiram reduzir para 2-6. E 1 minuto depois fizeram o 3-6, colocando emoção nos seus adeptos que voltaram a acreditar na equipa. Mas a sucessão de passes errados não lhes permitiu atingir mais nada na partida.

Até ao final há ainda a destacar um cabeceamento do Huguito à barra, depois de um lançamento longo do BA.

Vitória muito importante, frente a um adversário que tradicionalmente nos causa problemas, num jogo correto de ambas as equipas e com uma dupla de arbitragem que fez um bom trabalho.

Para a próxima jornada recebemos a Casa do Benfica das Caldas da Rainha.


Galeria de Fotos

{jcomments off}

 

ACD Igreja Velha 4 - CB Pombal 2 | Crónica

15_jornada_2011_2012Em jogo a contar para a 15ª Jornada do campeonato, a ACD Igreja Velha recebeu e venceu a CB Pombal por 4-2. Com esta vitória, a nossa equipa chegou ao 3º lugar.

O jogo começou muito equilibrado. São duas equipas que se conhecem bem e que se respeitam.

O avançar do tempo e as escassas oportunidades mostravam um jogo muito táctico onde se dava privilégio à concentração defensiva. Foi assim durante praticamente toda a primeira parte.

A algum domínio da nossa equipa, respondia a equipa de Pombal com jogadas perigosas, embora muito espaçadas.

Foi só aos 13 minutos da primeira parte que surgiu o primeiro golo do jogo, e para o adversário. Depois de uma perda de bola e de uma série de tentativas de corte mal feitas dentro da nossa área, eis que a CB Pombal consegue introduzir a bola na nossa baliza e fazer o 0-1. Era um resultado injusto, dado o equilíbrio que se verificava na partida.

Reagiu a nossa equipa e acelerou um pouco o jogo. Alguns minutos volvidos e surge o golo do empate. Bom trabalho do Fábio pela esquerda a colocar a bola na área adversária onde apareceu o Huguito a tentar fazer o golo de calcanhar. Atrapalhou-se o guarda-redes e bola sobrou para o João Horta igualar a partida e dar justiça ao jogo.

Até ao intervalo manteve-se a postura de respeito das equipas. Durante o período de descanso comentava-se entre os espectadores a falta de alguma emoção no jogo.

E a emoção toda estava guardada para a segunda parte. Mais rápidas, as equipas chegavam com mais perigo ás áreas adversárias e as oportunidades iam começando a surgir.

Aos 5 minutos da segunda parte demos, finalmente, a volta ao jogo num grande golo do Fábio após remate forte, rasteiro e colocado ao canto inferior direito da baliza. Estava feito o 2-1 e a nossa equipa parecia ter finalmente oportunidade de controlar a partida. Mas não conseguiu, e muito por causa da equipa da CB de Pombal, diga-se em boa verdade, que passou a jogar a um ritmo muito alto.

Com um jogo mais aberto, a emoção da partida redobrou-se. Numa altura em que a equipa adversária estava balanceada no ataque, o Fábio (ele mais uma vez na partida...) conseguiu roubar uma bola sobre a linha de meio campo e colocou-a no João que fugia pela direita do nosso ataque. Ao tentar centrar a bola para o Rui Maduro que estava completamente isolado, um jogador adversário , a tentar cortar o lance, faz um auto-golo.

Parecia estar a correr bem mas ainda faltavam 10 minutos, o que em futsal é uma eternidade.

Apenas um minuto depois do 3-1, num lance em que o João Horta aparece no chão, o árbitro entende que o nosso jogador simulou uma falta e expulsa-o por acumulação de amarelos.

A jogar com apenas 3 jogadores de campo, a nossa equipa contraiu-se e fechou-se nas imediações da área. A CB Pombal pressionava bastante e menos de um minuto depois conseguiu mesmo reduzir para 3-2 num lance confuso junto à nossa baliza, com muitos ressaltos de bola à mistura.

A diferença mínima no resultado tornou-o ainda mais partido. Nesta altura estava mais perigosa a equipa visitante que dispôs de algumas oportunidades flagrantes. Destacou-se mais uma vez o João na baliza, com um punhado de grandes intervenções.

A dois minutos do final, a equipa da CB de Pombal arriscou tudo e colocou guarda-redes avançado. Com pressão muito alta, o nosso adversário fazia passes esperando por um erro defensivo nosso.

A um minuto do fim surge finalmente o golo da tranquilidade. O BA consegue interceptar uma bola na nossa defesa e rematou a 30 metros para a baliza deserta da equipa adversária. O 4-2 colocava, finalmente, algum descanso nos nossos adeptos, que compareceram em bom número.

Bom resultado frente a uma boa equipa e que nos colocou no 3º lugar do campeonato.

Para a semana é contra o São Bento. Atenção que o jogo realiza-se no Pavilhão Desp. Municipal dos Pousos.


Galeria de Fotos (actualizada)

{jcomments off}

 

cong tachada

cong tachada

  • 13119889_1121641724542210_7287634213614642502_o_1121641724542210
  • 13131037_1121641361208913_2384816634054578770_o_1121641361208913
  • 13161680_1121642191208830_2776244652652084237_o_1121642191208830
  • 13116013_1121641884542194_2480672560933129147_o_1121641884542194
  • 13131716_1121641174542265_5503392052777739592_o_1121641174542265

cong tachada